Skip navigation

O problema é que, além da gripe, esta crise de saúde chegou num momento em que as nossas equipes TI já estão reduzidas por conta de cortes de pessoal resultados da crise financeira. De forma geral, a crise da gripe suína pode ser uma boa oportunidade para TI revisar seus Planos de Continuidade de Negócio e ganhar um pouco mais de confiança dos gestores de negocio.

porco 2

Receita para leitão à pururuca com suíno gripado: Esta receita vale para todos os CIOs, Gerentes e pequenas equipes de TI. Tem gente pensando que só o vizinho vai ficar gripado. Que seja, mas se ele gripar, não fará negócios com você.

Então vamos nos convencer de que vai piorar e ficar calmos
Vamos nos portar como queremos que nossa equipe e nossos usuários se portem. Continuaremos a ser produtivos e aumentar nossos estoques de água engarrafada e higienizadores para mãos, telefones, teclados, mouses, maçaneta de portas… Nossa razão de ser é manter o negócio rodando normalmente, mas por conta do “porco”, melhorar as práticas de higiene pessoal. A gente pode dar o exemplo, no mínimo mantendo as mãos limpas.

Envolver a Alta Administração no Plano de Continuidade de Negócios
Se preparar para uma pandemia não é uma questão de TI, mas de estratégia de negocio. TI não precisa estar à frente desse processo porque esta crise é mais do que simplesmente fazer backup dos dados. Precisamos neste momento, apontar quais são os sistemas críticos para o negocio, mante-los ativos, e deixar a Alta Administração da empresa gerenciar a questão do “porco”.

Atualize e teste seus contatos
Muitas empresas passaram por cortes nos últimos seis meses. Por isso, as listas de funcionários e as formas de contata-los podem estar desatualizadas. Vamos atualizar a listar e testar o sistema de ligações de emergência. Devemos criar um canal confiável de comunicação conhecido por todos, que pode ser um número central e único que o colega ligue para checar se precisa vir trabalhar, ou um sistema automatizado para correio de voz. Eu sugiro também entrar em contato com as empresas onde estão localizados seus data centers e certificar-se que teremos acesso às instalações se os locais estiverem afetados pela gripe. É possível que seja preciso estabelecer um site remoto ou contratar um data center secundário. Se a operação for terceirizada, inclua os fornecedores em seu plano de continuidade.

Teste seus planos e sistemas para trabalho HomeOffice
Muitas empresas confiam na possibilidade dos seus empregados trabalharem de casa para continuar operando durante a crise de gripe. Entretanto, os sistemas de acesso remoto precisam estar disponíveis para um grande número de pessoas conectadas ao mesmo tempo. Recomendo um teste no qual seja permitido a um número significativo de funcionários trabalhar remotamente por um dia. Considere a falha deste sistema e pense num sistema secundário de acesso.

Tenha certeza que funcionários importantes dispõem de acesso com acesso banda larga
Acesso discado ou conexões de baixa largura de banda podem servir para ler e-mail ou pagar conta de banco, mas não bastam para o funcionário que precisa usar aplicações corporativas por um período longo de tempo. Pessoas importantes para o negocio da empresa devem ter banda larga, móvel de preferência. Que tal pensar na compra de links móveis de várias operadoras. Eles tem notebook?

Teste suas aplicações baseadas na web
Tenha certeza que o e-mail e outras aplicações baseadas na web estejam atualizados, incluindo os baselines de segurança, pois devem oferecer o mesmo nível de serviço das versões tradicionais. Verifique quem são seus usuários de alta utilização de sistemas e faça alguns testes com eles. Ao mesmo tempo, escolha alguns usuários novos e veja o quanto é difícil para eles usarem um acesso remoto. Outra idéia é usar aplicações web voltadas para o mercado consumidor, tipo Google Docs e Skype, ou similares, como sistemas de backup. Eles tem notebook?

Treine sua equipe
Identifique quais aplicações são críticas e precisam continuar rodando em qualquer situação e quem pode garantir isso. Treine sua equipe para que haja pessoas com as habilidades e certificações corretas em número suficiente para manter os sistemas de missão crítica funcionando. Isso é especialmente importante em mercados regulados, como o financeiro por exemplo, nos quais os profissionais precisam de certificação para lidar com dados de clientes.

Desenvolva um plano de degradação
Considere que terá de rodar sua operação por uns 4 meses por exemplo, com apenas 60% do pessoal. Verifique o que pode ser feito para poder baixar o nível de operação sem problemas de produtividade. Implemente um processo de escalação, assim será possível saber quem vai comandar caso o chefe fique doente. Não esqueça de garantir acesso aos dados e sistemas para este profissional.

Cuide de você e de sua equipe
A reação correta para uma pandemia ou outro desastre é saber, primeiro, se se a sua esquipe está bem. Depois, preocupar-se com a continuidade dos negócios. Precisamos pensar primeiro em nossa equipe. A nossa tendência é olhar para os recursos de TI, e não para a força de trabalho. As empresas também precisam entender que seus funcionários vão cuidar de si próprios primeiro, depois de seus familiares e, então, pensarão em seus empregos e clientes.

Em caso de despressurização, mascaras cairão. Caso haja uma criança ao seu lado, coloque primeiro em você, depois nela. Tenham todos uma boa viagem.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: