Skip navigation

Pesquisei as noticias sobre as demissões na indústria e no mercado de forma geral. O que indicaria que estamos (Brasil) em crise?

Acho que a resposta desta pergunta está na própria pergunta: indicadores.

O mercado possui indicadores que todo mundo conhece: nas companhias aéreas por exemplo, existe a taxa de ocupação dos acentos, ou quanto representa nos orçamentos, a conta combustível. Nas montadoras existe o numero de veículos produzidos e suas comparações com o mesmo mês de anos anteriores. No varejo, os indicadores podem ser função da inflação e do custo de cesta básica.

É possível comparar a administração de duas empresas concorrentes pelos mesmos indicadores, e até perceber a personalidade de sua administração, como sendo agressiva ou conservadora, lenta ou rápida nas decisões, flexível ou rígida em sua estrutura…

Estes indicadores, colhidos periodicamente, oferecem para os acionistas e investidores, a tendência de lucratividade e a velocidade com que esta lucratividade vai se materializar. Os acionistas podem escolher manter ou retirar seu capital em função das conclusões que tiram da analise destes indicadores, ou podem fazer exigências junto à administração da empresa em relação à uma mudança de gestão frente às operações do dia-a-dia.

Enquanto as tendências se mostram favoráveis ou positivas, os acionistas e investidores mostram-se satisfeitos ou fazem exigências por mais lucratividade. Normal no mercado capitalista.

Mas as crises existem e, neste momento, as tendências refletidas pelos indicadores se mostram desfavoráveis ou pessimistas. Os mesmos acionistas e investidores, quando aplicaram seu capital na empresa, perguntaram para a alta administração quais seriam seus Planos de Ação para os dias difíceis. Como a alta administração conseguiria manter a empresa viva, sobrevivendo enquanto a crise perdurasse. Muito bem. Funciona mais ou menos assim:

Existem três tipos de crise:

A pequena, que se passa dentro da empresa, independente do que ocorre no mercado em que a empresa atua, ou no mundo em que vivemos. Uma peça chave se desliga quando não pode, compra-se o concorrente e se descobre que não se sabia tudo sobre o adquirido, compra-se uma solução (maquina, hardware, software, serviço) de uma empresa que desaparece seja lá por quais causas, etc.

A crise media acontece quando acontece algo no mercado local, tipo a matriz fecha as filiais que renderam abaixo de tantos pontos percentuais no ano, o dólar valoriza ou desvaloriza em relação ao Real, a commoditie exportada se desvaloriza, uma medida provisória é publicada…

Tem as grandes crises, que acontecem fora do perímetro local gerenciável, como o sub prime nos Estados Unidos, que está afetando todas as empresas em todo o mundo.

Os indicadores reagem rapidamente ou mais lentamente para cada uma destas crises, e a alta administração tem gatilhos prontos para entrar em atenção, alerta ou até modo de sobrevivência. Talvez aí esteja a explicação para o assunto demissões, ferias coletivas, retração de vendas, recessão e outros tópicos que se sobressaem na mídia quando as tendências se mostram sombrias. A alta administração vive em função destes indicadores (os acionistas e investidores também) e todos esperam que o trato seja cumprido, isto é, os gatilhos sejam acionados quando os indicadores apontarem para o lado ruim da economia.

Simples! As brigas entre patrões e entidades de classe são, no fundo,  para alterar os acordos entre a alta administração e seus acionistas e investidores. Acabou.

Acabou? E a área de TI? Como ficam os profissionais de TI? Ah, a gente mantém o negocio funcionando até… até o negocio parar de funcionar ou serem demitidos também. É isso? Só isso? Expectadores?

E se TI tiver indicadores? TI tem indicadores e métricas de desempenho? Como os indicadores de TI podem ajudar a alta administração? Imagine a área de TI alinhada ao negocio, pensando e agindo em função da estratégia de negocio. Você sabe se o Plano Estratégico de sua área de TI está alinhado com o Plano Estratégico de negocio? Existem indicadores instalados para medir o desempenho de TI em paralelo com os indicadores de desempenho de negocio? O quanto TI está preparada para suportar uma crise no negocio? Como TI poderá ajudar o negocio em crise?

Muitas perguntas… se você, colega de TI, tiver resposta diferente de “não sei” para pelo menos duas das perguntas acima, me parece que a área de TI a qual você pertence é mais do que um posto de corpo de bombeiros e você faz mais do que polir carro de bombeiro entre incêndios.

Para ajudar: neste exato momento, estamos (TODOS) em crise, estamos todos em “modo de sobrevivência” e os indicadores ainda estão nos exibindo tendências para baixo, pessimistas e sombrias.

hum… Responde rápido: Nesta crise você está fazendo papel de expectador ou de protagonista?

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: